sexta-feira, 13 de junho de 2014

O Vento e o Tempo

Atirei milhares de palavras, como rajada, ao brando vento
e esperei que me devolvesse, tal como pétalas, sua resposta.
Ele se foi sem se importar, se importou-se, virou de costa,
do avesso, o travesso. Volteou e me deixou, ali, no relento.

Insisti feito louco por dias, teimoso, no meu insano intento.
Mas nenhum olá, como vai, estou pensando numa proposta
que, se não for a certa, mesmo que incerta, que não gosta,
lhe darei no devido tempo, não insista, não seja marrento.

Que é impessoal, instável e volúvel já tenho conhecimento,
mas ignorar, tal feito ingrato, a minha inquietação já posta,
e transmudar e nem devolver, até numa situação composta,
que me desse, ainda que tardios, sem nexo, a paz e o alento.

Esperei muito e desisti, contrariado, após um tempo lento,
que se foi sem me ver também. Minha vida ficou disposta
às intempéries de ambos, sem que pudesse ver transposta
a dor. O dissabor permaneceu, inerente, como sócio atento.

O tempo não me trouxe, ainda incerto, algum ensinamento
e o vento, brando ou furioso, preferiu desgastar a encosta.
Então não esperei mais nada deles e não mais fazer aposta
já que as decisões são só minhas e é esse meu argumento.



15 comentários:

  1. Bom dia Saudoso poeta.. como me encantam as poesias assim.. essas rimas bem colocadas.. a abordar o que mais culpamos o tempo que nem deveria existir e em outros planos realmente não existe.. sempre estamos presos nestas palavras e nossa vida precisa de libertação.. abração e até sempre

    ResponderExcluir
  2. Bom dia Augusto,que lindas palavras nessa poesia.
    Ao vento pedimos para que leve esse sopro de amar e nos traga
    em breve de volta,mas as intempéries do tempo,não deixam que
    retorbem,ficando somente nessa espera.
    Amigo,estou adorando a sua versatilidade no Facebook,principalmente em ser muito espirituoso com o que posta.
    Bjs e um ótimo final de semana.
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  3. Oi Augusto :)
    Você realmente estava bastante sumido,
    mas foi por uma boa causa, e eu fiquei feliz com a notícia sobre seu livro.
    Quanto ao poema:
    Bonito e elaborado...
    O vento e o tempo, inúmeras vezes compactuam um silêncio
    que estoura os tímpanos..rsrs!
    Gostei muito!
    Bjs \o/

    ResponderExcluir
  4. Que belo poema Guto.
    Me encanta escritos assim, parece que estou vendo vc conversando com o vento.
    E depois de tudo a verdade absoluta:
    Então não esperei mais nada deles e não mais fazer aposta
    já que as decisões são só minhas e é esse meu argumento.

    ResponderExcluir
  5. Boa noite meu querido amigo
    Fiquei feliz as tomar conhecimento da notícia do teu sumiço. Muito sucesso com teu viu?
    O tempo e o vento... segredos insondáveis que não nos deixam desvendar. Um poema esculpido com habilidade magistral
    Um abraço bem apertado e doces beijokas

    ResponderExcluir
  6. Maravilha,Augusto! E ao final das contas vemos que tudo depende de nós mesmos. Adorei a poesia! abraços,chica

    ResponderExcluir
  7. Poxa Augusto:
    Que boa notícia (sobre a publicação do seu livro).
    Esteve ausente, mas por um excelente motivo, né.
    Talvez esse seja o motivo do post...
    O tempo pode ser um vilão, entretanto, saber usá-lo, torna-o um grande aliado...
    BOA SORTE com seu livro.
    Bjs.:
    Sil

    ResponderExcluir
  8. Verdade....

    O vento e o tempo só eles pra deixar as pessoas
    tomar as decisões certa....e td depende de nós
    Eu como sempre te elogio por aqui
    E muita sorte no livro que vem vindo bjussss

    Rita!!!

    ResponderExcluir
  9. Augusto,que belo poema! Ás vezes é preferivel nada esperar: nem do tempo e nem do vento e contar apenas conosco! Vou ver seus outros posts,pois as meninas estão falando do seu livro e não vi nada por aqui...bjs e boa semaninha!

    ResponderExcluir
  10. Amigo muito querido, que prazer de novo aqui voltar, agradeço imensamente o seu carinho lá no meu cantinho, sempre tão amável!
    Aqui está lindo, mudado o visual, a perspectiva de lançar o seu livro que, com certeza, irá agradar à todos que o ler!
    Augusto, sempre fico muito feliz em saber boas notícias dos meus amigos queridos assim como você, antecipadamente desejo sucesso, hoje e sempre com o lançamento do seu livro!
    Amei ler aqui, seus versos sobre a reflexão da vida, do tempo, do vento, sua decisão, só sua sobre o que fazer, é mesmo assim a vida, tudo fica mesmo em nossas mãos, somos os senhores de nossas vidas, sempre!
    Abraços bem apertados de amiga de verdade, que sente as boas energias emanadas, mesmo sendo amizade virtual, pra mim é tudo igual, o que importa é a essência da alma e a sua é linda demais!

    ResponderExcluir
  11. Que bacana amigo, parabéns, as vezes a gente quer que o vento acelere o tempo, mas não tem jeito tudo tem seu momento, cabe a nós identificar o tempo certo das coisas! Abraçoss

    ResponderExcluir
  12. OI AUGUSTO!
    TAMBÉM FALEI COM O VENTO EM MEU ÚLTIMO POST, SÓ NÃO ESPEREI RESPOSTAS, POIS, COMO BEM O DISSESTE EM TEU TEXTO, ELAS ESTÃO EM NÓS MESMOS.
    LINDO ESTE TEU COLÓQUIO COM O VENTO E O TEMPO, ADOREI.
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Certamente, nao há melhor argumento do que as nossas decisões......

    Belíssimo texto!

    Bjos

    ResponderExcluir
  14. Olá Augusto, boa noite! Você andou sumido e eu também, você pelo Lançamento de seu Livro que fiquei sabendo aqui e agora, e eu por pura falta de tempo...Parabéns, e que seu livro seja um lindo sucesso, e será. O tempo é o vento. O vento passa e só faz nos refrescar, arejar as ideias. O tempo quando bem aproveitado pode nos fazer um grande bem...mas no fim como você bem disse, a nossa vida, as nossas decisões estão em nossas mãos...Parabéns por mais uma linda escrita e mais uma vez parabéns pelo Livro Lançado.
    Sorte sempre pra você meu amigo.
    Abraços com carinho e tenha um lindo final de semana.
    Marilene

    ResponderExcluir
  15. Olá amigo,
    Os mistérios do tempo que não nos pertence o domínio, de tanto esperar cansamos e de repente, quase que esquecido nos chega a resposta que não vem no tempo que queríamos mas veio exatamente quando deveria chegar.
    Amigo muito gostoso te ler, belas reflexões nos trazem seus textos, é muito bom estar de volta e poder apreciar seu talento.
    Um grande abraço.
    Joelma

    ResponderExcluir

A configuração de comentários foi ativada.

Obrigado por passar neste espaço.
Deixe sua participação.