domingo, 16 de março de 2014

Paradoxos

Erga bem alto esse caduceu e escarnece
da ciência e dos devaneios dos mortais,
errante Hermes – que jamais envelhece
e ri seu riso, que soa além dos umbrais.

Beber suas misturas não quererei mais
nem saber do que, em vida, rejuvenesce,
Hipócrates demente – pitada de seus sais
tampouco sana e muito menos apetece.

Saber que um demônio lhe ensurdece
e o torna o melhor entre os maiorais,
cicutado Sócrates – deixou uma prece
na estrada, que não se ouvirá jamais.

Vagar por entre montanhas colossais
e quedar no inferno que me encanece,
Eros maldito – seus dardos vetoriais
Acertam os olhos e o coração fenece.

Feita pérola no mar quando amanhece,
de escultura marmórea e olhares fatais,
tola Afrodite – seu esgar me entristece
ao se esgueirar pelos amores carnais.

Ressurgindo das cavernas sepulcrais
e sob o fino dourado, em que apodrece,
Tutancâmon inzoneiro – culturas virais
o ingloriam e o ungüento o entorpece.

Dançando sob um céu que já escurece
e teimando em inefáveis notas musicais,
desvairada Euterpe – não sabe que padece
de esquizofrenia e transtornos letais.

Adeus às musas e aos heróis triunfais!
Não aos astros e ao deus que me esquece!
Fora imperadores e suas belas vestais!
Meu semblante se fecha e meu ser perece.

Somatório de ídolos que não se parece
com os sonhos e os discursos cabedais.
Sou cada um, e cada um me enobrece,
porque trago todos em meus vãos ideais.

Então, venham Fernando e Rabelais,
Vinicius, Newton, Marx e Laplace,
Dante, Thales e outros sem iguais.
Ainda quero que cada um me abrace.



19 comentários:

  1. Fantástico poema, bem sabes também, meu amigo Augusto, pois é, (amigos são assim, sabem bem como é cada qual!), adoro Mitologia, leio tudo sem me cansar, no fim de cada leitura ferve as ideias e aí sai da frente, se cria essas maravilhas!
    É de propósito o título, paradoxal é mesmo todas essas coisas que nos fazem "viajar" e criar né mesmo?
    Amei ler, ah os deuses, acho que "eles" "baixam" e nos fazem de "gatos e sapatos",rsrs!
    Abraços meu amigo mais que querido, sua visita e cometários lá no meu espaço só me enriquece!

    ResponderExcluir
  2. Uau! Encantadora escrita!

    Beijo.

    ResponderExcluir
  3. Augusto,super inspirada sua poesia em deuses da Mitologia! Bem criativo,adorei! bjs e boa semana,

    ResponderExcluir
  4. Olá, Augusto.

    Perfeito passeio em versos pelo Olimpo. Fecho fenomemal!

    Ótima semana!

    ResponderExcluir
  5. Oi Augusto :)
    O texto pode até ser paradoxal, porém é instigante!
    Gostei desta mistura de personagens da mitologia grega,
    há quem seja um pouquinho de cada um desses seres citados.
    E os filósofos, cientistas, e escritores contidos no poema,
    podem sim muito nos enobrecer.
    Uma ótima semana pra vc!
    bjs.

    ResponderExcluir
  6. Mano uma mistura de palavras e ficou
    um luxo mitologia grega vc vai pelo outro
    lado e faz td ficar bonito
    No final gostei da homenagem a tdos famosos

    Abraços com carinho

    __________Rita!!!

    ResponderExcluir
  7. O Olimpo em polvorosa assiste aos lamentos que ressoam pelas colunatas, apoio e testemunhas dos atônitos moradores diante de tão pungente ode, poeta Augusto.

    Se aos heróis a coragem indômita é atribuída, aos poetas o dom de compor encantamentos é nato.
    Um abraço e minhas saudações__ Ave Augustus.
    Calu

    ResponderExcluir
  8. Uma viagem e um adeus sem lágrimas, eis que ídolos também quedam. Brilhante. Abraço.

    ResponderExcluir
  9. Bom dia Augusto.. poxa que versos muito bem lapidados.. mesclando as eras antigas que são partes de nossos devaneios.. e sem falar que foi tudo feito em cima de duas rimas.. muito bom mesmo.. abração grande poeta e até sempre

    ResponderExcluir
  10. O que comentar sobre tão fantástica exposição de palavras e sentimentos???
    Simplesmente emocionante e instigante como a Clau escreveu.
    A propósito sobre sua pergunta lá no meu blog: Tô muito feliz sim Augusto:
    Mas numa fase que mistura alegria e apreensão.
    É que por enquanto sou bacharel em Direito e sem carteirinha da OAB, o que não me deixa apta a exercer a profissão.
    Resumindo: Tô no limbo, rsrsrsrs.
    Enquanto aguardo o próximo exame da OAB (que será em abril), estou a procura de um escritório que me aceite nessas condições.
    AH! Também sou formada em Psicologia e com Pós em Administração Estratégica de Pessoas.
    Toda essa mistura me estimula muito e juntas contribuem para ampliar meus conhecimentos.
    Bjs.:
    Sil

    ResponderExcluir
  11. Olá Augusto,

    Um poema bem instigante, e claro terminou com chave de ouro...

    Bjos

    ResponderExcluir
  12. OI AUGUSTO!
    ALÉM DE CRIATIVO, TEU TEXTO MOSTRA TEU CONHECIMENTO SOBRE ESTAS FIGURAS MITOLÓGICAS.
    ABBRÇS

    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Boa noite amigo Augusto
    Que poema magistral meu amigo. Uma inspiração tão exuberante que merece aplausos.
    Hoje é o dia do blogueiro, então parabéns para você que faz da arte de blogar um gesto de amor e doação.
    Um dia abençoado
    Beijos
    Gracita

    ResponderExcluir
  14. Não tenho muita admiração por mitologia, não, mas a tua poesia foi muito bem inspirada.
    Abração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Tunin! A minha inspiração não foi na mitologia, apesar de ter citado alguns personagens mitológicos. A inspiração abordou os grande nomes do passado, de modo geral: médicos, filósofos, poetas, cientistas e outros. Abraço!

      Excluir
  15. Obrigado Augusto, é bom vir aqui e saber das coisas. Sempre que apareço aqui encontro novos conhecimentos. Como o próprio nome da página diz, "saber é preciso", aqui fico sabendo. Parabéns!
    Abraço

    ResponderExcluir
  16. Gostei demais essa mistura de nomes grandiosos com mitologia foi sensacional.

    ResponderExcluir
  17. Olá, querido Augusto!

    Não é fácil ler seu poema, sua dissertação, e perceber, assim, à primeira, de imediato, a semântica e conteúdo do mesmo.

    Tu escreves muito bem e muito racionalmente. Escreves com punho de macho, acrescentarei.
    "Andaste" pelas ciências exatas e não exatas, falaste de muitos pensadores e cientistas, dizendo, muitas verdades deles e de suas teorias, mas a ideia que fica, quando lemos é que tu "bates" na mitologia, que, aliás, nos encanta.

    Então, que venha o tal deus, que te esqueceu, e aqui, eu compreendo o que você quer dizer, e todos as outras personagens, "cantadas ou não", e que muito nos ensinaram, porque você quer um abraço de cada um deles. Não quererias, também, um de Laura ou de Beatriz?

    Dias bem felizes, embora não goste de transições, coisas, mais ou menos, e o outono e a primavera são estações, entre as "nove e as dez", como falam, aqui.

    Aquele abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luz!
      Que venham Laura e Beatriz e também Inês, Gala e Galatea, Perséfone, Efrosine e Chica da Silva. As Marias, Anitas e Anas.
      Somos produtos da sociedade e dos nossos ancestrais, pois tudo que foram e fizeram sobrevivem em nós. Então, que venham nos abraçar!

      Excluir

A configuração de comentários foi ativada.

Obrigado por passar neste espaço.
Deixe sua participação.