sábado, 11 de janeiro de 2014

Mégara

   Mégara era a filha mais velha do rei de Tebas, Creonte. Não era bonita e nem atraente, chegara aos vinte anos e ainda não se casara. Então, em troca de um grande favor, ela foi cedida como um prêmio a Héracles (também conhecido como Hércules) e se tornou sua esposa.
   Héracles era filho de Zeus com Alcmena, uma mortal. Um dia, disfarçado de seu marido Anfitrião, que se encontrava distante na guerra, o deus tomou a humana e nela gerou um filho. Para torná-lo imortal, pediu que Hermes o levasse junto ao seio de sua própria esposa, Hera, enquanto ela dormia, para que mamasse o seu leite. Porém, como a criança tinha muita fome, sugou o leite com tal voracidade que muito dele se espalhou pelo firmamento, gerando a Via Láctea, e muitas gotas caíram em vários pontos da terra, de onde brotaram lírios brancos.
   Já imortal, Héracles foi levado a terra para que Alcmena terminasse de criá-lo, como se fosse filho legítimo de Anfitrião. Então, ele se tornou um jovem muito forte. Todavia, Hera, a esposa ciumenta e vingativa de Zeus, descobriu o caso e passou a perseguir o rapaz, armando ciladas, das quais ele se saía muito bem.
Na época, Tebas tinha de pagar pesados tributos à cidade de Orcómeno e, por ser bom negociador, Héracles foi incumbido de resolver o problema. O sucesso o tornou um herói e o rei Creonte, como pagamento, deu-lhe como esposa, sua filha Mégara, com quem teve três lindos filhos.
Mas Hera não descansava e, sempre tramando, instigou o rei Creonte a enviar Héracles para outra missão: ele deveria descer até o Hades para trazer de lá o cão Cérbero. Enquanto isso, Hera convenceu Lico, rei da ilha de Eubéia, a destronar Creonte e tomar Tebas para si. Já quase vitorioso, Lico se encanta com Mégara e a convida a ser sua esposa, pois que quem descia para o Hades jamais poderia voltar da terra dos mortos e ela também podia já se considerar uma viúva. Mégara consente, já que o destino quer assim.
   Mas Héracles, uma vez mais volta vitorioso de uma missão e quando sabe que Lico deseja sua esposa, o herói enlouquece e, num acesso de fúria provocado por Hera, trespassou o intruso com sua espada. Desconfiando que Mégara o traía, e ainda muito furioso, matou seus três filhos.
   Querendo se redimir e continuar a ter uma vida normal, após recuperar a sanidade, Héracles se dirige a um oráculo para saber o que tinha de fazer. Foi-lhe ordenado que deveria servir ao rei de Micenas, seu primo Eristeu, que era simpatizante de Hera. Sob a intervenção constante da deusa que tinha a intenção de eliminá-lo, o rei impôs ao herói doze perigosos trabalhos, mas de todos eles se sai vitorioso. Voltando a Tebas, divorcia-se de Mégara e a entrega para seu sobrinho Jolau, com quem teve uma filha de nome Leipefilene.

   Mégara é o símbolo da pessoa comum, que se acha feia e sem encantos, e que se resigna a ter uma vida simples por entender e aceitar que o destino só lhe reserva isso. Ela representa a maioria das pessoas, que não extrapola suas condições, não luta para sair dela e nem se aventura em busca de uma felicidade possível. Pensa que está no mundo apenas para servir e que compõe uma multidão desinteressante, que não faz diferença nem falta para ninguém. Vegeta numa simplicidade e ignorância, esperando resignadamente que uma justiça do além um dia a redima de sua infelicidade.
Mas é sabido que a felicidade, a bondade, o sucesso familial e profissional, a diferença e o valer a pena estar vivo e atuante, independem daquelas condições impostas pelo que se entende como destino. Ser e permanecer como Mégara e esperar que os problemas se resolvam, que a felicidade venha ao seu encontro, que o amor a procure, é merecer mesmo uma vidinha sem alguma importância para a humanidade.
A sociedade impõe ideologicamente modelos de beleza, de família, de profissões, de comportamentos, de crenças, como se fossem os ideais a serem alcançados e vividos, planificando as relações e transformando os grupos sociais em manadas, como se não houvesse outras formas de se obter sucesso e felicidade. É então que se instala o "complexo de Mégara" como forma única de existência.




18 comentários:

  1. Um bom final de semana!!

    Mais uma bela história que adoro, e que trágico
    fim de alguns deles..mas eu ficaria horas lendo, ou ouvindo td isso
    acho que já vivi nessa época pq gosto demais
    E vc sempre postando toda essa beleza.
    Deixo um bjão por tudo e pela companhia de ontem que foi
    boa né não....

    Abraços com carinho!

    └──●► *Rita!!

    ResponderExcluir
  2. Olá Augusto.
    Primeiramente agradecendo o carinho da visita, nossa já fazia tempo que não vinha aqui e nem sei como que aconteceu esta falha, mas vamos que vamos.
    Acho que já falei aqui que adoro mitologia grega, meus primeiros livros lidos eram sobre Orfeu e sua lira. adorei de cara e fui em buscas de mais.
    Gostei muito de sua narrativa, realmente pessoas como Mégara se colocam na posição de coitadinha infeliz, mas que não luta e sem opinião própria.
    Um feliz 2014 a você e sua família.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Olá!Boa noite,Augusto
    Comigo ,tudo na paz! Meus desejos de um Feliz 2014 para vc e familiares!
    Gosto de Mitologia, gosto da Princesa Mégara ( da Disney, hehehe)... e mais ainda com a possibilidade de uma reflexão , subjetiva, do cotidiano atual...
    ...sim, a sociedade atual é marcada por um grau de complexidade ... ao mesmo tempo que permitiu que o homem se libertasse de seus grilhões que o acorrentavam,traz consigo a sua antinomia,ao impor os modelos como se fossem os ideais a serem alcançados e vividos, ou seja, conforme dito, manadas, forma única de existência...não se pensa, não se escolhe, não se prevê, segue o que é dito, palavras de ordem , sem saber exatamente o que significam. Mas, como apenas uma parcela dos fatos possíveis se realizam na prática e tudo é possível, surge o problema da contingência de que toda a realidade do mundo poderia ser diferente do que é. Essa posição de submissão , o alheamento é deveras confortável, à esses modelos sociais nos leva a uma posição de resignação e conformismo, a vidinha de Mégara...justificadora da falta de resistência, da decisão e da tenacidade de procurar o meio para ultrapassar os obstáculos e vencer o que parecia invencível,além do complexo de que é ruim em todas as áreas e , pricipalmente, ao se "sub" comparar com os outros...
    agradeço pelo carinho, obrigado, belo final de semana,abraços

    ResponderExcluir
  4. Pregar modelos no indivíduo é a maior violência humana... verdade? Cada um é único no sentir e na forma.

    (obrigada por sua visita no Sedimentos, mas meu nome é teca, não Lúcia).

    Beijos e flores.

    ResponderExcluir
  5. Ah, meu amigo Augusto, vir aqui é uma verdadeira aula de conhecimento. Obrigado
    Com referencia a foto que você comentou, sem demagogia nenhuma é de minha autoria mesmo.e foi clicada na no Rio Grande Represa da Usina Jaguara.

    Caso se interesse por mais imagens de minha autoria pode acessar http://www.panoramio.com/user/3987565

    Abraço

    ResponderExcluir
  6. Olá Augusto,

    Como já disse aqui, gosto muito de mitologia, mas ao ler a primeira parte do texto fiquei perdida entre os personagens-rsrs.
    Agora sei como nominar as pessoas comodistas, que ficam à espera de que as coisas aconteçam, sem se mexerem, conformando-se com o que a vida lhes oferece. Pessoas de baixa auto-estima não se julgam merecedoras de boas conquistas e da felicidade; dai a necessidade de aprendermos a nos valorizar e a gostar de nós próprios para ocuparmos o espaço que merecemos no mundo.
    Livrai-me, Senhor, do 'complexo de Mégara'! Amém! - rsrs.
    Adorei a leitura do excelente texto.

    Grata por sua amável visita.

    Ótima semana.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  7. Uau, magnífico, acho que todas nós mulheres lutamos muito contra esse complexo de mégara que em certos dias está mais forte e em outros contrlamos e superamos, em um verdadeiro vai e vem....

    ResponderExcluir
  8. Olá Augusto,

    Todo complexo é um atrasador de vidas......

    Parabéns pelo belo texto!

    Bjos

    ResponderExcluir
  9. Adoro mitologia sempre nos ensinam muito sobre nossos sentimentos, pois todos os deuses tiveram em algum momento de suas vidas situações muito complicadas e que servem de exemplo, claro a maioria para não copiarmos.
    Qto a Mégara, conheço um monte por ai....não suporto pessoas com autocomiseração afff...

    ResponderExcluir
  10. Amigo Augusto, amei ler aqui, adoro mitologia, sempre há algo a nos ensinar.
    Complexo de Mégara, pois é, ainda bem que eu tive força e coragem para nunca cair nessa, mesmo porque fui criada de forma a ser submissa, não ter vontade própria, mas não me deixei levar, fui meio "rebelde", ainda o sou, meus escritos mostram bem isso, portanto não tenho esse complexo!
    Amei ler, gostei demais como expusestes aqui!
    Abraços!

    PS. Demorei para ler aqui porque meu computador precisava de varredura, estava sempre "não respondendo", agora tudo bem, ainda bem, mais abraços meu amigo sempre querido!

    ResponderExcluir
  11. Olá Augusto, há quanto tempo não passava aqui... Vim agradecer o carinho e encontro é fantástica história da mitologia grega, simplesmente amei e não sabia desse complexo mas que atinge muitas e muitos seres humanos. Na vida temos mesmo é que ousar. Carinhoso beijo e obg.

    ResponderExcluir
  12. Oi Augusto, meu querido amigo.
    Um deleite ler mais um mito tão encantador. Você sempre nos privilegia com estes textos soberbos. Olhe meu amigo vim te deixar meu carinho e dizer que ainda estou viajando curtindo as férias... mas já estou voltando... Me aguarde que volto para matar as saudades
    Um abraço apertado e beijos com ternura
    Tua amiga que te gosta muito
    Gracita

    ResponderExcluir
  13. Olá Augusto!
    Que belo texto! A mitologia é algo fascinante! Bem conheço alguns com complexo de Mégara! Afff, só Jesus na causa! rs
    Abraços e boa semana! =)
    www.viveraprendendo.com

    ResponderExcluir
  14. hello friend
    in principle we all live in this world could have the freedom
    free to love, free to be free in the sense of respect and to do good. We also need each other to achieve the social environment harmonious and happy life

    ResponderExcluir
  15. Oi Augusto :)
    Têm muita gente que possui o 'complexo de Mégara'!!
    A atitude certa, faz a diferença, mas algumas pessoas por comodismo ou sei lá o que, ficam vegetando e esperando as boas surpresas caírem do céu.
    Uma pena... afinal o mundo pertence a quem se atreve.
    Adorei a postagem.
    bjs!

    ResponderExcluir
  16. Olá Augusto, boa noite!
    O complexo atrasa a vida de qualquer pessoa, infelizmente tem muita gente assim.
    Parabéns pelo texto, aprendi muito!

    Abraços,
    Andréa

    ResponderExcluir
  17. Muito bom o texto já fui super Megara na minha vida, botava a culpa em todos menos na minha falta de vontade. Mudei radicalmente ainda bem.

    ResponderExcluir
  18. Boa noite, gosto muito das lendas e da história antiga da Humanidade, uma lenda trágica e injusta, ele mata os três filhos, bem burro este Hércules, mas fazer o que? Lenda é lenda, mas eu quando pequena acreditava que todas Lendas eram lindas, sempre terminavam bem, como era bom pensar assim, abraços Luconi

    ResponderExcluir

A configuração de comentários foi ativada.

Obrigado por passar neste espaço.
Deixe sua participação.