sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Ser: Mulher - função: Esfinge

Por que esse olhar se não me quer?
Por que a distância se não me tem?
Trama sua teia esperando alguém?
Ou é capricho dengoso de mulher?
Quem haverá seu vão bem merecer?
Quem se disporá, são, tê-la por bem?
Será medo puro ou repulsa também?
Ou é só enredo malicioso de mulher?
Que quer de um homem? Só prazer?
Amor? Qual feitio mais lhe convém?
Amizade? Então por que tal desdém?
Ou é só desprezo ardiloso de mulher?
O que espera com sua meninice obter?
Por que tece um fio que nada sustém?
Adianta seduzir o que não se mantém?
Ou é apenas vício vaidoso de mulher?
Por que não responde ao que faz sofrer?
O que objetiva vir e ir um pouco além?
Ainda pensa que o fascínio me retém?
Ou é só um trejeito sestroso de mulher?
O que planeja, de mim, amanhã fazer?
Espera que eu lhe diga sempre amém?
Quer de mim o homem ou um refém?

Ou a menina ainda não sabe ser mulher?


21 comentários:

  1. Boa tarde Augusto.. poesia sublime, sem sombra de dúvidas.. ficou perfeita, tanto por desvendar a mulher como pelo jogo de rimas.. parabens meu amigo obrigado da visita e te desejo um lindo dia abração

    ResponderExcluir
  2. Amigo Augusto, pois é, quando se trata de mulher o melhor é mesmo isso, questionar.
    Gostei do seu poema/questão!
    Meu amigo, obrigada pela interação lá no meu espaço, és sempre bem educado e gentil, mesmo quando não concordas com algo tens a gentileza de colocar com amor e respeito, isso é mesmo de ser louvado, amo pessoas assim como você, sinceridade é também o meu lema, mesmo com educação e consideração podemos sim nos expor!
    Abraço apertado e bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  3. Excelente Augusto, gostei muito, sabe nunca soube ser assim, eu sou de aries ou é ou não é, não sei fazer tramas e jogos, aliás sempre me irritei com eles, abraços Luconi

    ResponderExcluir
  4. Linda poesia, entre tantas questões uma fixou em minha mente, "Adianta seduzir o que não se mantém?". Lutamos tanto por uma conquista e não sabemos conservar.

    Feliz dia dos pais abençoado.

    ResponderExcluir
  5. Oi Augusto,
    Que post mais bonitinho!
    Esta mulher do seu texto,
    é um enigma a ser decifrado.
    Mas se ela mereceu um poema,então
    existe atração e admiração por essa criatura misteriosa!
    Bom domingo e um abraço \o/

    ResponderExcluir
  6. Até eu, que sou mulher, tenho imensa dificuldade de decifrar outra mulher. Mas, do lado de cá, afirmo que não é fácil também decifrar o homem.
    Qualquer ser, é imprevisível!

    Que poema, hein? criativo, original, belo, "bem bolado".
    Um abraço, Augusto. Hei de voltar!
    (li postagens anteriores e me "instalei"...Saber, é preciso!).

    ResponderExcluir
  7. Oi Augusto! Fantástico esse poema! E concordo com o comentário acima: fiquei aqui matutando sobre alguns homens que eu conheço com essa alma feminina enigmática. Abraço!

    ResponderExcluir
  8. Que bela poesia meu amigo.
    Decifrar uma mulher é uma missão quase impossível pois ela guarda alguns segredos a sete chaves.
    Um ser imprevisível né.
    Abraços e carinhos
    Gracita

    ResponderExcluir

  9. Bacana, Augusto.
    Mulher é mesmo um ser que comporta indagações e divagações-rsrs.

    Adorei.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  10. Que lindo Guto um poema que retrata muito bem as fases da mulher que está a seduzir.

    ResponderExcluir
  11. As mulheres muitas vezes são como esfinges. E entendo a dúvida, mas essa confusão criada, esse mistério de quer e não quer me é bem conhecido.
    O jogo com as palavras ficou excepcional.
    De qualquer forma a pergunta final é fatal e pode até justificar os porquês anteriores ;)
    Abraços Augusto.

    ResponderExcluir
  12. Espetacular, estou admirado com teus escritos.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  13. Perfeito caminho de pétalas espalhadas em cada rima, Augusto.

    Gostei muito.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  14. Fantástico poema Augusto, adorável e elegante como sempre! As mulheres são dessa forma cheias de variações e surpresas, supreendem-se consigo mesmas, são esses seres instáveis que fascinam e inspiram essa bela poesia!
    Abs
    Monica

    ResponderExcluir
  15. Lindas palavras! Parabéns Professor, você tem o dom mesmo... :)
    nº:25
    2ºA

    ResponderExcluir
  16. Otimo texto, adorei! Você sabe muito bem.. tem o dom para isso...
    nº:24
    2ºA

    ResponderExcluir
  17. É professor,tantas perguntas, QUEM SERÁ A MULHER? esse ser que tem vários humores,que próprio não se entende, que tem vários desejos ou como você disse será só apenas um "capricho" feminino,um ser meigo que pode ser tao perigoso quando furiosa,um ser fragio quando triste?? quem será?
    Lais 2ºD -nº15

    ResponderExcluir
  18. percebo que o texto explicita o jeito misterioso da mulher ,que muda facilmente de ideias ,que confundi os pensamentos ,nem si própria consegue se entender e acaba deixando no ar o que realmente pretende ,muitas vezes paro para pensar o por que? o que? me levou a praticar tal ato mas não consigo me entender .Mulher um ser que poucos consegue entender . THAINA 2B-40

    ResponderExcluir
  19. gostei como você fala da mulher guerera de ser
    talita 2°A 36

    ResponderExcluir
  20. As mulheres são assim mesmo não sabe muito bem o que quer , mulheres conseguem mudar de ideia mais rápido , por entender o lado das pessoas , gostei muito desse texto .
    Ystefanni 1B 33

    ResponderExcluir

A configuração de comentários foi ativada.

Obrigado por passar neste espaço.
Deixe sua participação.