quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Viagem no tempo e no espaço

Confesso que, ante aquela caixa de um azul metálico, fiquei um tanto receoso. As novidades sempre apavoram e, antes que elas se tornem parte da cultura e redeterminem o comportamento, o medo que o novo altere de vez o modo conservador em que qualquer indivíduo deseja estar satura seu corpo de adrenalina. Eu estava assim, saturado e até senti o suor umedecendo minhas têmporas. A indecisão ainda me acompanhou quando entrei e me deparei com um painel cheio de luzes indicativas e teclas. Tinha sido orientado e treinado de várias maneiras, mas não tinha certeza ainda que meu corpo, desintegrado, seria recomposto plenamente no tempo e lugar escolhidos. Também sabia que não deveria agir de modo a alterar a realidade onde me encontrasse, nem deixar ou trazer algo em minha volta, pois poderia alterar definitivamente o meu próprio tempo e espaço. Levaria as recomendações a sério. O plano da viagem no tempo incluía quatro estágios, ou seja, eu estaria nos lugares e nas épocas indicados por exatamente cinco minutos e, nesses vinte minutos, o plano se encerraria e eu deveria me encontrar exatamente dentro da cabine. Minha mão tremia e a tensão quase fazia meu coração explodir, tal a expectativa em conhecer de fato algumas pessoas que transformaram a história da humanidade. Pensei em desistir por muitas vezes, mas tomei coragem e acionei a tecla de entrada. Senti apenas um leve tremor e, como num abrir e fechar de olhos, encontrei-me numa ampla sala, com paredes lisas e piso de mármore branco. Uma mesa grande estava ocupada por alguns homens considerados sábios. Eles tomavam vinho e conversavam sobre o amor. Depois que alguns expuseram suas opiniões, percebi os olhares atentos a uma figura que parecia ter o respeito de todos e ser o orador mais importante. Depois de um pigarro disfarçado, ele simplesmente começou a falar com uma voz rouca, mas suave, como se tivesse plena certeza de sua verdade: “O amor é algo desejado, mas este objeto do amor só pode ser desejado quando lhe falta e não quando possui, pois ninguém deseja aquilo de que não precisa. O que se ama é somente ‘aquilo’ que não se tem. E se alguém ama a si mesmo, ama o que não é. O ‘objeto’ do amor sempre está ausente, mas sempre é solicitado. A verdade é algo que está sempre mais além, sempre que pensamos tê-la atingido, ela se nos escapa entre os dedos”. Mal consegui digerir suas belas palavras e me encontrei numa sala mal iluminada, onde umas vinte pessoas amedrontadas quedavam em silêncio, e eis que uma figura resplandecente começou a tomar forma e parecia ser maior que todos os outros. De bela feição, foi logo falando: “Paz seja convosco”. Exibiu-se para que todos o reconhecessem e uma alegria inconfundível se apoderou daquela gente. Antes, porém, que a vertigem me tomasse, tornou a falar: “Assim como o Pai me enviou, também eu vos envio a vós.” Inspirou profundamente, assoprou sobre eles e lhes disse com uma voz que denotava poder e autoridade: “Recebei o Espírito Santo.” Meu coração saía pela boca, quando num outro vórtice fui transportado para outra sala imensa. Esta, todavia, era bem iluminada por grandes janelas e cortinas brancas. Parecia um depósito de projetos mal acabados, com telas, grandes livros, rolos, papéis diversos, alguns cavaletes e um odor de tinta fresca. Debruçado sobre uma grossa mesa de madeira, um ser cabeludo e com cara mansa rascunhava um modelo de mulher numa pequena tela. Aproximei-me sorrateiro para não desviar sua atenção e percebi que o croqui mostrava um belo rosto e um sorriso enigmático que já se fazia sentir. Corri os olhos pelo imenso ateliê daquele que é considerado um dos homens mais inteligentes, com um QI de 180, e fui registrando, abismado pelos protótipos de tantas coisas que só seriam possíveis séculos depois. E, antes que eu pudesse não conter minha admiração e me revelasse, fui catapultado para uma praça com características futuristas. Percebi de imediato que as pessoas que por mim passavam se vestiam quase todas da mesma maneira. Pareciam mais altas e satisfeitas. Olhei em volta e vi muitos prédios bem construídos, árvores gigantescas e, no céu, centenas de naves silenciosas. Comecei a refletir sobre o futuro da humanidade e de como ela superaria todas as suas impropriedades, quando não foi minha surpresa ao perceber duas luas majestosas naquela imensidão do espaço e, antes mesmo que meu queixo se deslocasse ao perceber que estava numa outra dimensão, fora da minha querida Terra, me vi concentrado em uma caixa de metal azulado. Assim que pude, registrei os quatro fatos que presenciei e os publiquei.

12ª BC - Quatro fatos que gostaria de ter presenciado, do blog Café entre amigos.
 http://www.cafeentreamigos.com/

20 comentários:

  1. Oi Augusto,boa tarde!
    Que legal a maneira que vc descreveu sua viagem no tempo.
    Gostei muitíssimo de tudo,principalmente da sua menção a Jesus e a Leonardo Da Vinci.
    Que texto elaborado hein?!
    Vc deveria ser escritor.
    Abraços \o/

    ResponderExcluir
  2. Gente,que criatividade !Um luxo , ótimas escolhas, Jesus também está na minha lista !
    Beijo!
    http://casascoisaseoutros.blogspot.com.br/2012/09/4-fatos-historicos-que-gostaria-de-ter.html

    ResponderExcluir
  3. Olá Augusto,

    Um texto indiscutivelmente bem elaborado e emocionante!

    Arrasou, parabéns pela postagem!

    Abçs

    ResponderExcluir
  4. Olá a todos. O primeiro personagem é Sócrates, o filósofo grego que inaugurou a forma racvional de pensar da civilizaçao ocidental, daí sua importância para a evolução da humanidade. A todos o meu abraço e obrigado pela visita.

    ResponderExcluir
  5. Boa noite Augusto..
    Demorei mas cheguei rsr
    Olha.. é de família tanto dom assim em?
    A Vanessa já tinha me deixado de boca aberta mais cedo pelo lindo post que escreveu.. e agora o seu..
    Perfeito..
    O bom é que vamos começando lendo e não tem como parar porque nos prende de uma forma maravilhosa..
    Amei cada detalhe.. também queria ter estado próxima a Jesus.. acho que sensação mais linda que essa não existe..

    Um beijo carinhoso e mais uma vez obrigada por compartilhar conosco textos tão maravilhosos..

    Sheila

    ResponderExcluir
  6. Parabéns pelo texto sua viagem foi espetacular que fui junto.

    ResponderExcluir
  7. Gostei muito da forma que escreveu os fatos históricos que gostaria de ter presenciado, com certeza a escrita esta em suas veias.

    ResponderExcluir
  8. Fez uma viagem que muito encantou, parabéns pelo texto e criatividade.

    ResponderExcluir
  9. Comecei a ler e não parei mais rs, meus parabéns muito criativo e ao mesmo tempo fascinante..

    ResponderExcluir
  10. Maravilha....quantas coisas a gente
    gostaria de ter presenciado, mas são
    coisas que ficam na lembrança
    Eu gostei do seu post muito bom
    Bjuss
    Rita!!!!!

    ResponderExcluir
  11. Eu não sei o que dizer quem tem criatividade tem, arrasou Guto, lindo demais transformou o tema simples que havia dado para a blogagem em uma viagem fantástica e emocionante, consegui ver com minha imaginação tudo que descreveu, parabéns.

    ResponderExcluir
  12. Rapaz, indiscutivelmente, a postagem mais bem elaborada desta BC que eu visitei.
    Meus muitos parabéns!
    Você é um grande escritor, a forma que descreve nos transporta para dentro de sua imaginação.
    Isto é dom para poucos.

    => CLIQUE => Escritos Lisérgicos

    ResponderExcluir
  13. Olá Augusto!

    Tudo bem?

    A tua postagem nesta bc parece um conto de ficção cientifica, adorei!
    Excelente criatividade a tua!

    Parabéns!

    Também estou a participar:

    http://oqueomeucoracaodiz.blogspot.pt/2012/09/4-factos-historicos-que-gostaria-de-ter.html

    Beijos,

    Cris Henriques

    ResponderExcluir
  14. Oi Augusto viagem com você nesse túnel do tempo. Só um filósofo brilhante com tu para nos brindar com texto tão luxuoso e original. Gostei tanto da viagem que demorei aterrissar meu amigo. Ficou singular! Um abraço
    Gracita

    ResponderExcluir
  15. Uau, só quem tem talento mesmo p fazer uma viagem no tempo assim e registrar os fatos como registrou! Parabéns! Seria demais viajar em uma máquina do tempo e poder presenciar tantos fatos históricos que aconteceram nesse mundo! Adorei seu relato! Abraços e ótimo feriado!

    ResponderExcluir
  16. Olá Augusto,
    É a primeira vez que estou no seu blog e fiquei maravilhado com a maneira como descreveu os fatos históricos, em especial Sócrates! Ficou muito especial.

    Abraços, Flávio.
    --> Blog Telinha Critica <--

    ResponderExcluir
  17. Oi Augusto
    É a minha primeira vez em seu blog, temos alguns amigos em comum, mas realmente adorei a forma como vc participou dessa blogagem da Patricia. Foi uma viagem muito gostosa no tempo. Já estou te seguindo.
    Bjos. Fique com Deus!

    ResponderExcluir
  18. Augusto,amei,amei amei!Leia Cavalo de Troia de J.Benitez.Ele fala exatamente sobre viagens no tempo...e ao tempo de Jesus!Parabens pelo belissimo texto!bjs e bom final de semana!

    ResponderExcluir
  19. Augusto estou ficando velha, eu já seguia este blog, e realmente não me lembro,gostei muito da tua participação, fiz uma viagem, você escreve de forma a nos prender do inicio ao fim, parabéns vou levar este link também, beijos Luconi

    ResponderExcluir
  20. Sabe nesses dias em que aos poucos percebemos que a vida nos ensina da maneira mais dolosa possível a valorizar o que temos. Por isso FICA A DICA DE HOJE:
    Ame mais, reclame menos!
    Viva mais, se preocupe menos!
    Agradeça mais questione menos!
    Enfim, VALORIZE MAIS o que vc AINDA te, antes que a vida lhe ensine a lamentar por aquilo que vc tinha, mas acabou perdendo!
    Bom noite!!!
    Tenha uma semana cheia de bênçãos.
    Toninha

    Convido a vc amiga a conhecer o meu novo blog e tornar se seguidora, acabo de fazer. Aceito sugestões.
    Bju
    http://toninha-ferreira.blogspot.com.br/

    FanPage Educar – O primeiro passo

    ResponderExcluir

A configuração de comentários foi ativada.

Obrigado por passar neste espaço.
Deixe sua participação.