quinta-feira, 24 de maio de 2012

O que está carregando?

Diz uma história que um lenhador morava numa região fria, onde o inverno era muito rigosoro e as pessoas do local usavam lenha seca para se aquecerem e se protegegem da neve. Uma vez, esse lenhador, prevendo tempos ruins, trabalhou muito para coletar lenha e vender na cidade. Porém, apesar de conseguir muito dinheiro, esqueceu-se de fazer suas próprias provisões. O inverno chegou, a neve caiu e cobriu toda a região. Vendo-se em apuros, saiu em busca de lenha seca para também atravessar aquele período em segurança. Teve de andar muito para encontrar o que buscava e, ao revirar um tronco, notou que uma cobra se aninhara embaixo para se proteger. Percebeu que ela estava enrijecida e que não suportaria o frio intenso. Após arrumar um feixe de lenha, penalizado, colocou a cobra em cima e a trouxe para sua cabana. Acendeu a lareira, pôs a cobra perto do fogo e fez um chá para também se revigorar. Dormiu sobre o tapete de peles próximo à lareira e quando despertou, ao tentar se virar, roçou seu braço na cobra. Esta, instantaneamente, lançou um bote certeiro, inoculando seu veneno mortal. Longe da cidade e sem condições de sair e pedir ajuda, o lenhador agonizou, sozinho, até a morte. A cobra, aconchegada perto da lareira, sobreviveu àquele inverno. Ao ler essa história, é comum as pessoas pensarem na ingratidão da cobra, em sua maldade implícita, em sua natureza perigosa. Quanto ao lenhador, julgam-no bondoso, piedoso e pleno de boas intenções. Esquecem-se que ele fora imprudente, que sabia sobre a natureza daquele ser e que trouxera para dentro de sua casa a causa de sua morte. Então, a pergunta que não se cala surge: o que você está trazendo para dentro de sua casa, de seu corpo, de sua vida? É comum as pessoas jogarem a culpa de seus infortúnios, desgraças, doenças em qualquer coisa ou em outras pessoas e se isentam argumentando que tinham boas intenções, que apenas desejavam o bem, que pensavam ser o melhor para elas e para os outros. Quando não há mais nada a fazer, não se deve fazer mais nada. O veneno já se espalhou. Mas, enquanto algo pode ser feito, cabe a reflexão sobre o que está levando. Uma cobra pode representar os programs de TV que assiste, as comidas pesadas que ingere, as drogas que degeneram seu interior, as dívidas que se acumulam por gastos desnecessários, o rancor de uma mágoa que não se vai, o amor negado, o perdão que não se fez e que não aliviou o peito, o presente que não se fez presente. Enfim, ainda há algo a se fazer.

15 comentários:

  1. Olha já tinha lido esse texto ,e
    já refleti...Sempre ouvimos as
    pessoas dizer qdo acontece alguma
    coisa parecida .."Você trouxe a cobra
    para dentro de casa"
    "Você está convivendo com cobras"

    É isso mesmo somos nós que com certa
    bondade não vemos as belas .....
    Serpentes QUE TENTA NOS ENROLAR
    Gostei muito
    Bjão
    DE boa tarde
    Rita!!!!

    ResponderExcluir
  2. Um texto surpreendente e reflexivo, já passei por situações em que me vi sem saída, depois de muito pensar vi que a culpada era eu mesma, tinha trazido coisas ruins para minha casa.

    ResponderExcluir
  3. Bem profundo este texto não conhecia sua reflexão foi bem elaborada.

    ResponderExcluir
  4. Não podemos colocar qualquer pessoa na nossa casa, que pode ocorrer um sério problema.OTONIELab

    ResponderExcluir
  5. quer dizer que temos que tomar cuidado com oque escolhemos para nossa vida, e que tomamos cuidados com o que queremos para dentro de casa pessoas, animais, etc.


    WENDER HENRIQUE P. GOMES N° 33 2°C AB.

    ResponderExcluir
  6. Uma verdade devemos tomar cuidado para o que escolhemos para nossas vidas e que pensemos antes que seja tarde de mais uma bom texto para refletir . Amanda 2°C Américo Brasiliense

    ResponderExcluir
  7. Que pessoa colocaria uma cobra dentro de casa é ninguém colocaria uma cobra age por instinto da pra entender temos que tomar cuidado com tudo tem pessoas também que agem como uma cobra temos que pensar em tudo que fazemos para nossas vidas pois talvez seja tarde de mais. Helena 2C ab

    ResponderExcluir
  8. Amei esse texto, pois é, somos sim responsáveis por nossos atos e as consequencias, prudencia,é isso, temos de ter consciencia e prudencia!!!
    Augusto, gostaria que se puder tire um tempinho para ler minhas prosas em outro blogue que tenho, "levitar em brancas nuvens", vou adorar ler seu parecer, pode dizer o que realmente achar, ok?
    Meus blogues são para eu passar um tempo fazendo o que mais gosto, escrever e também poder ler blogues assim, como o seu e de amigos também muito queridos, nem tem fins lucrativos,meus lucros são os bons conhecimentos que adquiro.
    Amei ter você como amigo,(assim defino meus seguidores), abraços.
    Ivone

    ResponderExcluir
  9. Isso nos faz pensar, quem realmente são as pessoas. Elas podem parecer amigas, mais muitas vezes acabam nos decepcionando e arrumando mais problemas. Por isso devemos refletir quem nós podemos deixar entrar dentro da nossa casa.
    Josiane - 2ºA- AB

    ResponderExcluir
  10. Paramos para refletir , as vezes depositamos muita confiança em alguém que não merece, achando que ela vai ser diferente com você . Leticia , Eliade e Franciele 2F AB

    ResponderExcluir
  11. O texto é perfeito. a vida funciona exatamente dessa forma.O texto nos faz refletir em tudo que esta em nossa volta,no que estamos fazendo e o que realmente estamos carregando para dentro da nossa casa.

    Regiane 2D AB

    ResponderExcluir
  12. Os responsáveis pelo que fazemos, somos nos mesmos e o texto vem para que possamos refletir e pensar nos nossos atos e que consequências eles podem trazer

    Mirele 2ºB A.B

    ResponderExcluir
  13. O texto nos faz refletir sobre quem agente está levando para dentro da nossa casa e muitas vezes colocamos a culpa nas coisas sendo que somos nós os errados.
    Arielly 2°D AB.

    ResponderExcluir
  14. Há tempo de se arrepender de tudo de mal que fazemos e pensarmos no dia de amanhã que ninguém sabe o que vai acontecer.Primeiramente ele pensou no dinheiro, mas o inverno chegou e quando ele foi se aperceber ele estava sem lenha, apesar de ser uma cobra devemos pensar por outro lado e se fosse um ser humano, devemos colocar qualquer pessoa dentro de nossa casa sem antes conhecermos? Não devemos confiar em mais ninguém nesse mundo, mas sim em Deus que sabe de todas as coisas.

    Leonardo Rios Vicente n°28 2°A AB

    ResponderExcluir

A configuração de comentários foi ativada.

Obrigado por passar neste espaço.
Deixe sua participação.