sábado, 28 de abril de 2012

Para que serve um vereador?

No século XVI, após ter surgido vários núcleos urbanos e muitas vilas no Brasil, que era uma colônia portuguesa, a Coroa decidiu instalar, para maior controle fiscal, um representante em cada unidade municipal com administração independente. Juntamente com o representante, também foi instalado um Conselho, composto por cidadãos escolhidos indiretamente por e dentre aqueles mais abastados e de melhor representação. Surgiram, assim, os vereadores. E o povo? Bem, o povo era composto por comerciantes, artesãos, roceiros e escravos (muitos escravos), todos pobres, iletrados e sem algum direito de escolha. As funções atribuídas a esses primeiros vereadores não ficaram muito claras ao público, como ainda hoje também não são. Todo regimento de qualquer câmara municipal desse Brasil afora diz que as funções da vereança são aprovar as leis que regulamentam a vida da cidade; elaborar projetos de lei e outras proposituras que são votados na câmara durante as sessões ordinárias ou extraordinárias; aprovar ou rejeitar projetos de lei; elaborar decretos legislativos, resoluções, indicações, pareceres, requerimentos; elaborar o regimento interno da câmara  e participar de comissões permanentes; ficalizar as licitações, além de elaborar planos para os serviços ligados às Políticas Públicas, como transporte coletivo, coleta de lixo, manutenção das vias públicas, fiscalização sanitária etc. Assim, é, ao mesmo tempo, porta voz dos munícipes, do partido que representa e de movimentos organizados. Cabe à vereança parlamentar não apenas fazer política partidária, mas organizar e orientar a população, através da realização de seminários, debates, audiências públicas. Todavia, também por esse Brasil afora, ouvimos e lemos diariamente notícias de malversação do dinheiro recolhido pelos impostos municipais. Veja um caso escabroso acontecido no interior de Goiás: um prefeito construiu um imenso chafariz num grande terreno escolhido para ser uma praça pública. Não havia calçamento, arborização, bancos, passeios, iluminação e água encanada nesse terreno, somente aquela obra monumental. Um dos vereadores, dono de uma loja de materiais de construção, ganhou a concorrência para fornecer o material, já que era a única na cidade. Outro forneceria os fios para a eletrificação. Um deles, que não possuia comércio algum, forneceria os encanamentos. O filho do prefeito estaria encarregado da contratação de uma dupla sertaneja para um show e sua esposa forneceria os comes para o “rega-bofe”. No dia da inauguração, nada de luzes, de água e de qualquer benfeitoria realizada na praça. Apesar de os fornecedores terem recebido quantias vultosas, nenhum deles entregou o que era devido. Havia somente um povo estarrecido, olhando com aquele olhar de rã para um troço medonho no meio daquela terra batida. Olhavam sem entender para quê servia aquele cocho imenso. O show havia sido cancelado e o coquetel prometido, que substituiria um feijão-com-arroz suado tampouco chegou àquelas bocas famintas. A frustração e a raiva pelo não acontecido gerou quebra-quebra na cidade. Instalou-se uma CPI na câmara e até hoje ninguém foi punido pela apropriação criminosa do dinheiro público. Aquele povo, alienado de seus direitos, deixou tudo quieto e acabou votando nos mesmos vereadores em troca de alguns favores.

5 comentários:

  1. Infelizmente os eleitores não tem consciência do seu poder, muitos sequer lembram em quem votaram como exigir algo depois?

    ResponderExcluir
  2. O texto explica muito bem sobre o que é um vereador, realmente ele e o que nos representa na câmera, e a função dele e levar os problemas da cidade em conhecimento da câmera e do prefeito, para procurar uma solução. 2f n51

    ResponderExcluir
  3. qualquer politico rouba , nao adianta votarmos em qualquer um , o pais se afunda por causa disso e nos votamos assim o povo tem que ver que esta mais do que na hora de mudar o brasil. Rhuan 2ºD Nº34

    ResponderExcluir
  4. Observe o texto e veja onde está o erro. No vereador? NÃO, está em nós que deixamos eles no poder de destruir o brasil, não me venha com o papo de que nenhum deles prestam, vá em buscar de orientações, não procure um que te prometa muitos beneficios, vote em alguem que mostre para nós o quanto precisamos de HOSPITAIS e não estadios de futebol. É por isso que a educação é tão chucra no Brasil, para que sejamos BURROS tanto para que nenhum de nós tenhamos inteligencia e voz ativa com argumentos verdadeiros para debater com prefeitos, vereadores e seja quem for.
    Augusto hoje logo que me levantei da cama liguei a TV para ouvir CIDADE ALERTA enquanto me arrumava para ir para o trabalho, quando algo me chamou a atenção, uma reportagem aqui em Jaú mesmo, um menino com deficiencia mental, precisava urgente ir para ribeirão preto para ter atendimentos medicos, uma consulta muito esperada.. a mãe da criança esperou aguardou a vinda de uma ambulancia das 4:30 da manhã até ás 7:40 da manhã, onde a consulta aconteceria as 8:30 da manhã. Depois de tanta espera chegou a ambulancia e a mãe notou que a porta não fechava, estava quebrada e amarrada com gases.. ao colocar a criança dentro da mesma para a partida, o veículo não ligou, quebrou. Ligaram para pedir um outro veiculo para transporte e foram informados que aquele era o unico da cidade e que sendo assim não haveria mais consulta. Indignada com essa situação, a mãe sem saber oque fazer na dependência desse atendimento, é uma pena ver que nosso Brasil tem os melhores veículos de passeios, tem as melhores baladas, e não tem um veículo com suficiência para atender pessoas necessitadas.

    ResponderExcluir
  5. Vereador: rato que é sustentado pelo dinheiro publico.

    Victor M. Frigo-39-1C

    ResponderExcluir

A configuração de comentários foi ativada.

Obrigado por passar neste espaço.
Deixe sua participação.